NOTÍCIAS E EVENTOS

Aulas de robótica ajudam a desenvolver o lado intelectual e cognitivo das crianças

Nossas aulas de robótica ganharam um cantinho especial na edição 127 da Revista Taba Magazine!

Leia a matéria completa e saiba mais sobre como funciona nosso método de ensino e o que os alunos acham das aulas:

 

“Mais criatividade e soluções

 

Aulas de robótica ajudam a desenvolver o lado intelectual e cognitivo das crianças

 

Com um mundo cada vez mais tecnológico, aprender robótica desde pequeno tem se mostrado uma excelente forma de educar as crianças. Muito mais que isso, a prática ainda ajuda a desenvolver o lado intelectual e cognitivo desses futuros adultos, o que possibilitará um grande leque de oportunidade no mercado de trabalho.

 

Centenas de escolas já possuem a robótica educacional como componente curricular para todos os estudantes. “Visto a importância e potencialização na educação escolar que a robótica vem apresentando, acredito que num curto período, este componente curricular será uma realidade para todas as escolas privadas ou públicas”, comenta Gracielle Paris, Diretora Pedagógica e Desenvolvimento da Robomind do Colégio Bom Jesus.

 

De acordo com Gracielle, pensar sobre o meio em que vive, discutir ideias e soluções e ter a capacidade de realizar algo na prática será essencial para as crianças no futuro. “Precisamos de pessoas que pensem, criem e construam soluções e não apenas sejam consumidoras de informação, conhecimento e tecnologia. Entender que tecnologia é tudo aquilo que o homem cria para melhorar o mundo e a ele mesmo é o que precisamos pautar em uma educação que ensine a pensar e não apenas reproduzir, oportunizando a todos serem protagonistas no mundo em que vivem. Acredito que através da robótica educacional seja possível este tipo de educação para o futuro. Afinal, o futuro é construído no agora”, destaca.

 

Aulas

 

As aulas extracurriculares de robótica do Bom Jesus acontecem semanalmente com duração de uma hora e meia, em média. Durante as aulas, estudantes de 7 a 15 anos são desafiados a construírem e programarem robôs em equipe. Cada equipe recebe material didático para realização das atividades e desafios que são propostos a partir de temáticas diversas relacionadas ao dia a dia.

 

Nas aulas de robótica é utilizado o currículo STEM, que em inglês significa as inicias Science (Ciências), Technology (Tecnologia), Engineering (Engenharia) e Math (Matemática). “A robótica é uma ciência que possibilita o estudo de diferentes áreas do conhecimento, mas tem como base em nossas aulas essas quatro específicas. Além disso, habilidades e competências como o raciocínio lógico, resolução de problemas, iniciativa, interpretação, organização e, principalmente, a troca de ideias através do trabalho em equipe, são o que os estudantes aprendem”, revela a diretora.

 

Metodologia

 

Em cada aula, os estudantes passam por quatro etapas, chamadas de Metodologia 2ce´s. Gracielle explica que no primeiro momento o professor contextualiza o que será desenvolvido, trazendo temáticas das diversas áreas do conhecimento aonde os estudantes discutem sobre o meio em que vivem e como podem melhorar a condição humana. Em seguida, constroem um protótipo robótico utilizando kits de robótica para terem referências de possibilidades de construção e conceitos diversos. No terceiro momento, os estudantes irão experenciar, testando as possibilidades de programação para ações dos robôs.

 

Todos os robôs são construídos para algum fim, assim os estudantes podem testar as programações para alcançar o objetivo do robô. E na última etapa da aula, chamada de evoluir, os estudantes são desafiados a pensarem para além do modelo, ou seja, criarem soluções para um problema apresentado utilizando os conhecimentos já construídos, de forma individual e coletiva.

 

Depoimentos

 

Confira a opinião dos alunos, sócios do Taba, que participam das aulas de robótica.

 

“Gosto muito das aulas, pois aprendo um pouco mais de matemática e tecnologia, realizando tudo com calma e paciência. Acredito que traz uma experiência melhor para eu usar a criatividade nas coisas que realizo no dia a dia”.

Rafaela Lemos Schroeder (10 anos)

 

“Nas aulas eu aprendo a programar e montar robôs. No meu dia a dia, essas aulas ajudam a desenvolver as coisas com mais criatividade e auxilia muito nas aulas de matemática. Participo das aulas há três anos e acho que já evolui bastante em programação nesse tempo”.

Carolina Lemos Schroeder (10 anos)

 

“Quero ser engenheiro e essa aula vai me ajudar bastante quando eu for realizar os meus projetos. Não acho uma aula difícil, pois seguimos o passo a passo. As aulas de robótica ajudam bastante nas de matemática, que é minha matéria preferida. Acho que agora sou mais criativo”.

Guilherme Lemos Schroeder (10 anos)

 

“Faço aulas de robótica há dois anos e acho muito interessante montar robôs e fazer programações. Com essas aulas, agora entendo mais de tecnologia e é mais divertido brincar de lego com meu pai. Como os robôs têm bastante diversidade nos conteúdos, isso me ajuda a ser mais criativo. É uma experiência muito legal”.

Gregório Ascoli Beiler (9 anos)

 

“É uma aula muito interessante, pois aprendo a construir robôs e máquinas. A cada aula montamos um robô diferente e isso ajuda a sermos mais criativos. Aprendemos graus e ângulos, os quais ajudam bastante nas aulas de matemática”.

Valentina Bittencourt (9 anos)”

 

Fotos: Tiago de Jesus